MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Cidade

Aeroporto de Bagé deve receber melhorias com leilão de concessão

Em 07/01/2021 às 11:36h
Jaqueline Muza

por Jaqueline Muza

Aeroporto de Bagé deve receber melhorias com leilão de concessão | Cidade | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Foto: ArquivoJM

Programado para abril de 2021, o certame que vai conceder a operação dos aeroportos, atualmente administrados pela Infraero, à iniciativa privada, prevê uma série de obras de aprimoramentos. O cronograma abrange o Aeroporto Internacional Bagé - Comandante Gustavo Kraemer.

O bloco Sul ofertado pelo certame, que compreende os complexos gaúchos de Pelotas, Uruguaiana e Bagé, os paranaenses de Curitiba, Foz do Iguaçu, Bacacheri e Londrina, e os catarinenses de Navegantes e Joinville, deve garantir, entre as contrapartidas previstas pela licitação, a adequação à capacidade de processamento de usuários e bagagens, incluindo terminal de passageiros e estacionamento de veículos, implantação de áreas de segurança de fim de pista e sistema visual indicador de rampa de aproximação do tipo PAPI (Precision Approach Path Indicator – que, através de luzes, auxilia o piloto na hora do pouso).

No total do bloco Sul, a estimativa de investimento em melhorias é em torno de R$ 2,8 bilhões, sendo que a receita prevista para o vencedor deste certame, ao longo dos 30 anos de concessão dos aeroportos, é de aproximadamente R$ 7,4 bilhões. A contribuição inicial mínima da concorrência (lance base) será de cerca de R$ 130 milhões.

O projeto para a concessão das estruturas já estava pronto no início de 2020, mas a crise causada pelo novo coronavírus exigiu que os estudos fossem revisados. A modelagem precisou considerar a nova previsão de PIB para este ano, que estima queda na economia de 4,7%, e a consequente redução nas projeções de demanda de transporte aéreo.

Para se ajustar a esse novo cenário, que prevê menos passageiros e, portanto, menos receita para os aeroportos, o montante de investimentos para os 22 terminais ofertados pelo edital também caiu de R$ 6,9 bilhões para R$ 6,1 bilhões. Já a queda de 60% na arrecadação mínima se refere à parcela de outorga (taxa para explorar o serviço) à vista que os concessionários precisarão pagar ao governo para operar os blocos de aeroportos.

De acordo com a Infraero, o aeroporto de Bagé conta com pista com 1,5 mil metros de comprimento e 30 metros de largura, terminal de passageiros de 600 metros quadrados, com capacidade para 200 mil usuários ao ano. Ainda conforme dados do aeroporto, em 2019 o terminal de Bagé recebeu 527 aeronaves, sendo 264 pousos e 263 decolagens. Passaram pelo aeroporto 1.915 passageiros, sendo 944 embarcados e 971 desembarcados. Já em 2020, com a pandemia e cancelamento de voos diários, foram 437 aeronaves, sendo 218 pousos e 219 decolagens, além de 1.741 passageiros, sendo 864 embarcados e 877 desembarcados.

Galeria de Imagens
Leia também em Cidade
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 99107-9279

plantao@jornalminuano.online
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

comercial@jornalminuano.online
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

central@jornalminuano.online