MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

ELLAS

Fragmentos da história de Bagé

Festa Nacional do Trigo, por Heloisa Beckman

Em 21/11/2020 às 00:17h
Viviane Becker

por Viviane Becker

Fragmentos da história de Bagé | ELLAS | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Carro com a Rainha e sua corte: lindas moças que sorriam e abanavam para o público, encerrando a 1ª Festa Nacional do Trigo em Bagé

Festa Nacional do Trigo, por Heloisa Beckman

O sueco Iwar Beckman chega ao Brasil em 1924, a convite do presidente Arthur Bernardes, para criar e desenvolver novas variedades de trigo. Em 1929, a convite de Getúlio Vargas, Iwar continua suas experiências em triticultura e é criada a Estação Experimental Fitotécnica da Fronteira, em Bagé.

Logo, Bagé torna-se o polo prático e científico do trigo brasileiro, tornando-se referência nacional e alcançando repercussão internacional. Idealizada por Pedro Wayne, aconteceu aqui a 1ª Festa Nacional do Trigo, em novembro de 1951, acontecimento marcante na cidade, tendo destaque o 1º Congresso Nacional de Triticultura. A Festa trouxe inúmeras autoridades até Bagé, entre elas o Governador do Estado, Ernesto Dornelles.

Na Associação Rural de Bagé, foi realizado o baile para escolha da Rainha da Festa do Trigo, sendo eleita para receber a faixa Ann Maj Beckman, filha de Iwar. Marília Ustárroz Teixeira participou do evento e lembra de uma maravilhosa orquestra que tocava. No desfile das candidatas, lindas moças representavam várias cidades da região, todas com produzidos vestidos em veludo, tafetá e tule, com criativos acabamentos e muitos  bordados com trigos dourados.

Na Avenida Sete, um grandioso desfile evidenciava a larga produção do cereal na região, culminando com o carro alegórico que conduzia a Rainha e sua corte. Foi um magnífico acontecimento na cidade.

Florisa Magalhães Ballve conta que, em sua formatura de ginásio, naquele ano, o convite era em homenagem à Festa, pois professores e alunos sempre visitam a Estação Experimental para conhecer o trabalho de técnicos e cientistas que tanto orgulho davam a Bagé.  Lembra também que participou do baile na Associação Rural, que contou com  a presença do Governador Ernesto Dornelles e do Prefeito Carlos Kluwe e que nunca esqueceu das palavras do Dr. Beckman que, na abertura, disse que “os trigais ondulam nas planícies...”.   Florisa lembra que o desfile de tratores, caminhões e máquinas na Avenida Sete foi um verdadeiro espetáculo, enchendo de orgulho a comunidade pela época áurea que Bagé vivia. Encerrando o desfile, a linda Rainha e as Princesas da Festa.

Bernadete Nicoloso recorda que também estava na Avenida Sete, em frente ao Banco Nacional do Commércio, junto à uma enorme multidão que se aglomerava para ver passar o espetacular desfile das máquinas dos produtores da região e que finalizava com o carro da Rainha e sua Corte,  a 1ª Festa Nacional do Trigo em Bagé.  "Foi um acontecimento extraordinário e que deu visibilidade para a pujança da produção de trigo na região", lembra.

Época em que  Bagé brilhava e, assim, iluminava também os caminhos da produção tritícola no Brasil...

Galeria de Imagens
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 9 99719480

plantao@jornalminuano.online
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

comercial@jornalminuano.online
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

central@jornalminuano.online